A Base da Pirâmide

As vezes o problema de um cristão está em, por exemplo, não terminar de ler um texto como esse.

Tenho um orgulho danado de morar no Brasil. Quando penso em conhecer outros lugares imagino logo na nossa terra pelas suas belezas naturais e suas riquezas culturais. Ocorre que vejo muitas pessoas desejando morar fora do país pois não se veem encaixados no sistema político brasileiro. Não tiro as razões dessas pessoas, mas esquecemos que nós somos responsáveis pela construção desse sistema e fazemos parte dele. Sim, o cristão não está longe dessa realidade e muitas vezes vive no jeitinho brasileiro. Hoje estamos em uma fase em que as igrejas estão lotadas de muitos que se dizem cristãos mas que uma boa parte desses não conseguem amadurecer espiritualmente. O meio social está refletindo no caráter. Que meio é esse? Existem questões enraizadas no caráter do homem que vão além das questões que se dizem polêmicas. 

Assim como as autoridades governamentais tentam resolver os problemas que estão no topo da pirâmide e não em sua base, o caráter cristão tem sido moldado a partir da amenização dos problemas que estão também no topo de uma pirâmide. Claro que o processo de santificação (transformação do antigo homem escravo do pecado em um sujeito que busca ser parecido com Cristo) passa por diversas etapas e de forma longa, mas existem questões básicas que precisam ser tratadas de imediato, e acredito eu que são problemas na base de uma pirâmide. É preciso entender como esses problemas se enraizaram para que eles não venham a se repetir nas próximas gerações.

Vemos: desrespeito à liderança; desrespeito à opiniões alheias; ausência de argumento sobre aquilo que se crer; e atitudes com jeitinho brasileiro.

Cresci ouvindo na escola que a criança que não obedecia professor certamente não obedecia os pais. Atualmente vemos pessoas sem referência de pai e mãe o que os deixam sem referência de autoridade. Consequentemente esses indivíduos terão dificuldades em respeitas outras pessoas e até mesmo regras, sejam regras governamentais ou de instituições/trabalho. Todos esses problemas que o sujeito leva para o meio cristão faz com que ele não tenha humildade para ouvir e obedecer seus líderes espirituais e principalmente verá Deus apenas como um amigo (o que Ele realmente é), mas não como o Deus de Justiça, o Deus que deve ser servido. Tratar os pais apenas como amigos e não líderes tornará conturbado o relacionamento com um líder espiritual e sobretudo o relacionamento com Deus.

Aquele que não respeita seus líderes respeitará um amigo? Respeitará quem tem opinião diversa? Respeitará o não cristão? A bíblia fala do amor ao próximo e está no discurso de todo crente em Jesus, mas na prática (…). Os pais podem até criar seus filhos respeitando o próximo, mas dar de tudo (bens materiais) aos filhos em troca de afeto, carinho e educação é criar em seu lar um sujeito individualista e mimado – que quer tudo do seu jeito. Será ele um homem que olha para o próprio umbigo, que terá um coração duro e que não estará disposto à aceitar opinião contrária a sua. Mais um problema que é levado para o meio cristão, para a igreja.

Se adaptar a essa geração que é movida à tecnologia não é fácil. Os dias são mais corridos por conta da competitividade do mercado de trabalho; as comidas são mais práticas; e as informações chegam mais rápido. Esse meio transforma o homem em um sujeito imediatista. Esse meio não colabora muito quando se trata da paciência. Achamos que paciência apenas é usado em relacionamentos pessoais, mas deixamos de exercer a paciência quando preferimos nos alimentar mal; quando deixamos de cuidar do nosso corpo não fazendo atividades físicas; ou até mesmo quando levamos a vida acadêmica/profissional de qualquer jeito, com conhecimentos rasos. O nível da educação brasileira caiu não apenas por não ter profissionais adequados, mas porque o aluno não tem mais interesse em parar e estudar. Uma pessoa que não tem paciência em ler um artigo que lhe interessa na internet, por exemplo, não terá paciência de estudar a Palavra de Deus. Por isso vemos muitos discursos cristãos, até mesmo em redes sociais, sem embasamento bíblico. O indivíduo se torna o famoso “Maria vai com as outras”. Se diz cristão mas não sabe usar sua maior arma, o seu manual de instruções: a bíblia.

Por fim, de forma disfarçada temos na igreja o jeitinho brasileiro. Vivemos em um país corrupto – é fato. E sabemos muito bem que a corrupção está em todo lugar. Mas meu enfoque não é na corrupção em si, e sim nas brechas que as normas e leis dão para colocar esses graves problemas debaixo do tapete. Infelizmente, como as pessoas já estão acostumadas com o jeitinho brasileiro, sem perceber, levam esse problema para o meio cristão. A bíblia tem sido comparada com as leis do país quando o indivíduo procura nelas brechas para escapar da verdade. O homem já é criado de forma mimada, sem humildade para respeitar líderes e ao próximo, também deixa de estudar a Palavra de Deus, consequentemente usa a bíblia para agradar seu eu. Parece que não se pode mais pregar sobre a cruz ou mesmo exortar um irmão – deixando claro que julgar é bem diferente de exortar em amor.

Até mesmo pensei em trazer aqui diversos versículos que trata de cada tópico aqui discutido, mas como estou me referindo especificamente aos cristãos, deixo aqui o desafio do estudo da palavra. Precisamos deixar de ler a bíblia apenas em smartphone e fazer profundos estudos não simplesmente para ter respostas na ponta da língua, mas, antes de tudo, para cuidar do nosso próprio coração e tratar cada área dessa.

Somos todos falhos, mas vamos buscar viver a luz da bíblia.

24/Julho/2015

Anúncios

Espelho, espelho meu

     Existe uma teoria muito famosa em que afirma que o homem é um produto do meio. O filosofo Marx crer que o homem não nasce pronto, mas é construído através das suas relações sociais. Uma coisa é certa, o homem nasce com algo pregnado em si mesmo: o pecado.

     O que somos hoje é resultado de toda experiência que vivemos e principalmente resultado de toda influencia que sofremos. A infância e adolescência são fases importantes que definirá quem eles serão: pessoas influenciáveis ou não. Por isso tanto valor damos à família, afinal esta tem papel importantíssimo para esta formação. A criança/adolescente deveria antes de tudo confiar na boa influencia dos seus pais. Quando falamos do sujeito sem personalidade, falamos do famoso Maria vai com os outros. Resultado: viverá em intensas crises existenciais.

     Hoje percebemos o quanto as pessoas dão valor à quantidade e não qualidade. Refiro-me a amizades. Quanto mais pessoas ao redor, mais seguro a pessoa se sente, o que na verdade isto não é uma segurança e sim o medo de estar só. Ter muitos amigos é muito bom, tenho muitos e quero cultivá-los pois sei que são presentes de Deus. O problema é que, se realmente somos fruto do meio, nosso caráter vai se formando a partir de toda influencia que sofremos, ou seja, de uma forma ou outra nossa personalidade é formada com um pedaçinho de toda pessoa que deixamos entrar de forma profunda na nossa vida. Quando você admira muito uma pessoa, ela se torna um exemplo pra você em alguma área e conseqüentemente você acabará adquirindo a mesma fala desta pessoa, gestos ou gostos. Nem sempre isto significa ser influenciável. Ser influenciável é quando qualquer pessoa que entra na sua vida causa esta mudança em você, diferente de quando você seleciona quem será influencia na sua vida. Por isto muitos são parecidos com os pais e pessoas de grande importância na vida como os melhores amigos e porque não dizer namorados(as), noivos(as), maridos/esposas.

     Da mesma forma devemos copiar Jesus e seu caráter1. Deus poderia com seu imenso poder salvar toda humanidade enviando seu filho em um dia e no outro Ele morrer por nossos pecados. Os trinta e três anos de Cristo na terra foi para provar ao homem que é possível viver em amor, sem pecado e de forma pura2. Isso prova que Ele teve um carater integro. Carater este que devemos copiar!

     Tudo isso não é novidade para um cristão. Meu questionamento na verdade é: como as pessoas tem nos influenciado? Muitos têm colegas de trabalho ou/e colegas de estudo, família, amigos, ou seja, estamos cercados de pessoas. Quando você menos percebe, até uma pessoa que acabou de conhecer está na sua lista das redes sociais. Isso não é um problema. Problema é quando copiamos os maus hábitos das pessoas. Copiar o que há de bom nos leva tempo, mas a influencia negativa é adquirida sem nem percebermos. Isto ocorre até mesmo com pessoas que amamos muito. Por tanto admirar ou tanto andar junto, copiamos o que na verdade deve ser moldado. Mais feio que copiar maus hábitos é passar para frente estes hábitos. Será que quando as pessoas quando olham para nós vêem algo de bom para ser copiado? Temos sido bons influenciadores? Repito, nosso caráter é formado com as experiências que vivemos e influencia que sofremos. Não é necessário evitar de andar com certas pessoas e sim tentar ser boa influência para elas. Selecionar quem nos influenciará para o bem. Todos nós temos defeitos. Uma vez escrevi aqui que errar é humano, mas não podemos justificar nossos erros nesta frase. Se nosso alvo é Cristo nosso caminho é em busca da perfeição, algo que está tão distante de nós mas que não podemos desistir. Por mais que soframos muitas influencias para a formação do nosso carater, nós fomos criado por Deus com personalidades diferentes. Essa é a graça da vida. Seremos iguais e ao mesmo tempo diferente. Iguais a Cristo e diferente do mundo, afinal, minha mãe sempre dizia: Fernanda, você não é todo mundo.

“Quem vos recebe, a mim me recebe; e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou.” Mateus 10:40

1 “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus” Filipenses 2:5

2 “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.João 13:34

Ver Para Crer

     Na Bíblia é relatada uma história em que dois cegos aflitos suplicavam por socorro ao Mestre. Este teve misericórdia dos cegos e os tocou nos olhos fazendo-os enxergar.1 Muitas outras histórias são contadas mostrando o quão grande era a fé do povo daquela época. Podemos citar a história do oficial romano com um servo doente que, pedindo a Jesus apenas uma ordem de cura, vivencia tal milagre e o Cristo afirma nunca ter visto uma fé tamanha2; ou mesmo a história da mulher com fluxo de sangue, que ao apenas tocar o manto de Cristo recebe a cura através da sua fé3.

     Sabemos que é normal para o ser humano adquirir provas de um fato para constatar se aquilo é verdadeiro. Nosso próprio testemunho de conversão muitas vezes serve para isso: mostrar o que mudou; provar que vale a pena estar nesse caminho. Não vemos Deus, mas os frutos gerados daquele que O segue são provas da sua existência. Temos essa necessidade: ver pra cer. É o uso da razão, o que é importante para um equilíbrio.

     Hoje em dia, 2.000 anos depois de Cristo, o que significa muito mais milagres, muito mais curas, muito mais transformações mesmo não tendo o Cristo em carne e osso, mas tendo o Espírito Santo vivo dentro de nós, facilita a expansão do evangelho pois temos mais frutos para contar e a tecnologia para nos ajudar. O próprio Jesus disse que iríamos fazer coisas maiores que as que Ele fez4. Por que não chegamos lá? FÉ!

     Como disse anteriormente, o homem tem uma necessidade de comprovar tudo. Se tratando dos cegos, como pessoas que não viram Jesus e nem seus milagres e que provavelmente só ouviam as histórias contatas pela multidão que o Cristo estava entre eles e realizando todas aquelas obras tiveram a coragem de chamar aquele homem de “Senhor”, “Filho de Davi”, e ainda suplicar misericórdia? Eles se depararam com o egoísmo humano e mesmo assim insistiam no que criam. O que em Mateus não é revelado, mas é citado em Marcos 10:46, é que além de um deles ser cego era também mendigo (provavelmente ambos). Um homem como esse, sem dinheiro nem bens, ao ser questionado por Jesus o que queria poderia muito bem pedir riquezas, mas mesmo assim pediu a sua cura. Jesus sabia quais eram as necessidades desses homens, mas queria ouvir da boca deles, e estes foram humildes o suficiente ao ponto de chama-lo de Senhor. Submissão! Tiveram a visão recuperada e seguiram a Cristo. Não pediram a cura e assim que tiveram a benção deixou Jesus de lado. Não. Eles seguiram a Cristo!

     Fé não é solução para problemas, mas é o passo para se crer no amor, afinal, Deus é amor5. E com amor se adquire sabedoria para lidar com os problemas.

Ter fé não é ver pra crer. Ter fé é simplesmente crer!

1 E eis que dois cegos, assentados junto do caminho, ouvindo que Jesus passava, clamaram, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de nós! E a multidão os repreendia, para que se calassem; eles, porém, cada vez clamavam mais, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de nós! E Jesus, parando, chamou-os, e disse: Que quereis que vos faça? Disseram-lhe eles: Senhor, que os nossos olhos sejam abertos. Então Jesus, movido de íntima compaixão, tocou-lhes nos olhos, e logo seus olhos viram; e eles o seguiram. Mateus 20:30-34

2 E dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa, paralítico, e violentamente atormentado. E Jesus lhe disse: Eu irei, e lhe darei saúde. E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado há de sarar. Pois também eu sou homem sob autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu criado: Faze isto, e ele o faz. E maravilhou-se Jesus, ouvindo isto, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé. Mateus 8:6-10

3 E eis que uma mulher que havia já doze anos padecia de um fluxo de sangue, chegando por detrás dele, tocou a orla de sua roupa; Porque dizia consigo: Se eu tão-somente tocar a sua roupa, ficarei sã. E Jesus, voltando-se, e vendo-a, disse: Tem ânimo, filha, a tua fé te salvou. E imediatamente a mulher ficou sã. Mateus 9:20-22

4 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. João 14:12

5Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. 1 João 4:8

http://som13.com.br/#/luiz-arcanjo/fe

Senhor, Pai e Noivo

     Na descrição de algumas redes sociais, quando há um pequeno espaço em que você tem a liberdade de se auto-descrever, eu gosto de me caracterizar como ‘serva, filha e noiva de Cristo’. É um resumo do que o cristão deve ser, e é o que buscamos a cada dia quando nos sujeitamos a ser dependentes de Deus.

     Não somos mais escravos do pecado1. Jesus nos livrou da morte ao se entregar numa cruz2. Repetimos isso em forma de gratidão em orações, mas não fazemos ideia de como isso é forte. Falamos que conhecemos Jesus só que ainda temos muito a aprender sobre Ele, e esse alguém que mal conhecemos foi enviado para morrer por nós – que não merecemos. Os dons dado por Deus devem ser usados para servi-lo3 por amor, por gratidão4. E quando menos percebemos, estaremos trabalhando comunhão na igreja. Temos um Senhor para servir.

     Em cada época a cultura familiar é diferente, e hoje em dia nós vemos dois extremos. São famílias unidas, com mais liberdade para conversar, filhos ensinando aos pais, pais sendo melhores amigos dos filhos; e famílias sendo destruídas pelos mesmos motivos. Mesmos motivos? Sim! Pais, aos oferecerem essa liberdade de conversa, de amizade, filhos acabam confundindo o papel que os pais têm e se tornam donos da razão querendo ser independentes antes do tempo e esquecem o que é obediência. Acontece que, quando nos referimos ao relacionamento com Deus, nós o tratamos da mesma forma. Queremos ser apenas amigos de Deus e muitas vezes tentamos caminhar sozinhos esquecendo que somos filhos e devemos obediência ao Pai. Quando vejo filmes de época, percebo o respeito que existia dentro das famílias, coisa que infelizmente vem se perdendo. Devemos ter Deus como amigo sim, mas não esquecendo da sua autoridade como Pai. E aos que não tiveram uma boa referencia de pai, Deus é o que seu pai nunca foi: Pai de amor.

     Agora imagine você em um relacionamento que de repente descobre que seu/sua companheiro(a) a(o) traiu. Será que existe perdão nesse momento? E quantas vezes nós, como noiva de Cristo, o traímos e mesmo assim Ele nos perdoa? O negamos, somos infiéis, o esquecemos, e Ele com um amor inexplicável libera perdão. Se somos realmente noiva de Cristo6, nosso comportamento deve demonstrar amor, respeito e lealdade.

     Essas características não nos aprisionam a uma religião como muitos pensam. Elas nos aproximam de Deus. Buscando-o face a face encontraremos a verdadeira intimidade com nosso Senhor, nosso Pai, nosso Noivo.

 

“Aproximem-se de Deus, e ele se aproximará de vocês” 
Tiago 4:8a

1 Pois sabemos que o nosso velho homem foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado seja destruído, e não mais sejamos escravos do pecado; 

Romanos 6:6

2 Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores. 
Romanos 5:8

3 Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus. 
1 Coríntios 10:31

4 Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai. 
Colossenses 3:17

Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens,
sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo. 
Colossenses 3:23-24

5 Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados! 
Salmos 32:1

6 Regozijemo-nos! Vamos nos alegrar e dar-lhe glória! Pois chegou a hora do casamento do Cordeiro, e a sua noiva já se aprontou.

Intimidade – Santa Geração

http://som13.com.br/#/santa-geracao/intimidade

Errar é humano?

     Uma vez um sujeito chamado Pedro estava pescando num barco com mais dois discípulos de Jesus e nada de sucesso. Jesus observando seus servos, recomendou que jogassem a rede num lugar mais profundo, do outro lado do barco¹, mas Pedro o questionou pois haviam pescado a noite toda e não conseguiam nada – mesmo assim obedeceram e muitos peixes pescaram. Em outro momento, Pedro, conhecido também como Simão, questionou Jesus por permitir que uma pecadora molhasse os pés do mestre com lágrimas e depois os enxugasse com seus cabelos beijando-os em seguida e lavando-os com perfume. Cristo fala sobre o amor demonstrado por aquela mulher, tendo ela os pecados perdoados². Alguns dias depois, Jesus conta sobre sua missão na terra aos discípulos falando que seria perseguido por líderes religiosos, morto, mas que depois ressuscitaria. Mais uma vez Pedro entra na história não acreditando no que lhe contara achando um absurdo Cristo passar por isso. O filho de Deus mais uma vez o repreende o acusando até de ser pedra de tropeço³. Calma que ainda tem mais! Na ultima ceia, Jesus fala que seria abandonado por todos os seus discípulos, mas Pedro tenta provar sua fidelidade através das palavras afirmando que nunca abandonaria o mestre. Cristo prediz que Pedro o negaria três vezes antes que o galo cantasse duas vezes4, e assim aconteceu.

     Acho que deu pra perceber que Pedro tinha uma personalidade um pouco forte. Sempre questionando as coisas e tendo uma autoconfiança nas suas palavras. Até mesmo quando Jesus foi preso por soldados, em defesa de Cristo, ele fica nervoso cortando com uma espada a orelha de um dos homens5. Isso prova que todos nós temos defeitos, até mesmo discípulos de Cristo, visto como exemplos por andar com o Rei.

     Pedro negou a Jesus. Foi por medo? Decepção? Influência? Vergonha? Por não ter reação? Essa é mais uma prova de como estamos sujeitos a tudo. De que somos falhos e podemos errar o tempo todo. Achamos que líderes são pessoas perfeitas e o seguimos de olhos fechados. O único líder na face da terra perfeito foi o próprio Cristo. Esse aí você pode confiar!

     A questão é que Pedro deu um grande exemplo, coisa que nós, mesmo errando não fazemos. Pedro mostrou-se arrependido do que fez6. Uma das provas disso é que Jesus, ao aparecer para seus discípulos depois de ressuscitar, perguntou a Pedro três vezes (a mesma quantidade que Pedro o negou) se ele o amava. Pedro, três vezes disse que sim. Cristo o perdoou porque ele se arrependeu verdadeiramente e provou que realmente o amava. Infelizmente muitas vezes nós erramos e não conseguimos reconhecer nossos erros.

     Errar é sim humano, mas não devemos viver segundo a carne. É uma tarefa complicada, mas precisamos deixar nosso orgulho de lado se quisermos ser realmente parecidos com Cristo. Precisamos aprender o valor da humildade. É correto que Deus ama o pecador e sempre vai perdoar o arrependido de coração, mas isso não significa que devemos permanecer no erro, afinal, ele não aprova o pecado7. A vida nos ensina quando tropeçamos, mas a bíblia nos ensina a evitar o tropeço. Assim como Pedro, nós também não somos perfeitos mas precisamos buscar melhorar a cada dia. Então…

“Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus”

Filipenses 2:5

“Assuma seu erro como humano antes de falar que errar é humano.”

Pra ser sábio]13*

http://www.faguimaraes.blogspot.com.br/2011/02/pra-ser-sabio-13.html

¹ Tendo acabado de falar, disse a Simão: “Vá para onde as águas são mais fundas”, e a todos: “Lancem as redes para a pesca”. 
Lucas 5:4

² Portanto, eu lhe digo, os muitos pecados dela lhe foram perdoados, pelo que ela amou muito. Mas aquele a quem pouco foi perdoado, pouco ama”. 
Lucas 7:47

³ Então Pedro, chamando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: “Nunca, Senhor! Isso nunca te acontecerá! “
Jesus virou-se e disse a Pedro: “Para trás de mim, Satanás! Você é uma pedra de tropeço para mim, e não pensa nas coisas de Deus, mas nas dos homens”.
Mateus 16:22-23

4 Respondeu Jesus: “Asseguro-lhe que ainda hoje, esta noite, antes que duas vezes cante o galo, três vezes você me negará”. 
Marcos 14:30

5 Simão Pedro, que trazia uma espada, tirou-a e feriu o servo do sumo sacerdote, decepando-lhe a orelha direita. ( O nome daquele servo era Malco. ) 
João 18:10

6 Então Pedro se lembrou da palavra que Jesus tinha dito: “Antes que o galo cante, você me negará três vezes”. E, saindo dali, chorou amargamente. 
Mateus 26:75

7 Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.
Romanos 6:23

 

Coração Igual ao Teu – Diante do Trono

http://som13.com.br/#/diante-do-trono/coracao-igual-ao-teu

Um por todos e todos por Um

   Uma vez Jesus fez uma ceia comparando seu corpo com o pão e seu sangue com o vinho distribuindo assim com seus discípulos. Geralmente uma pessoa se satisfaz comendo apenas um pão, ou seja, com apenas um pão o corpo é fortalecido – um pão para todos os discípulos, um pão para o corpo, um pão para a igreja. E claro, depois de se alimentar nada melhor que beber algo para ajudar a limpar o organismo, rs – sangue que nos purifica de todo pecado. É uma linda comparação para nós, Corpo de Cristo. Jesus não podia finalizar seu ministério aqui na terra sem falar sobre unidade – aquilo que sustenta uma verdadeira igreja.

    Eu não me canso de falar sobre isso porque infelizmente o cristão esqueceu o que é uma igreja. Confunde igreja com religião e se embanana todo se afastando mais ainda dos verdadeiros princípios de Deus. Se a mão o faz pecar corte-o fora¹. Que tal usar-mos esse versículo para o dedinho indicador que acusar o próximo? A coisa ia ficar feia, em, rsrs. Eu falo o que sinto e vivo, então não me excluo disso não. Acontece que em muitas igrejas, ou todas, sempre há pessoas com complexo de superioridade acreditando ser mais santas que as demais quando na verdade o único puro na terra foi/é Jesus Cristo. A diferença está em se arrepender ou não das impurezas, mas enfim, vamos ao que interessa.

    Deus fez o homem a sua imagem e semelhança, mas nós somos diferentes uns dos outros. Pensamos diferentes, temos dons diferentes e servimos de forma diferente. Não podemos é distorcer a Palavra de Deus, mas o respeito se perdeu quando se trata da forma em que o outro busca a Deus. Só é santo quem levanta a mão no louvor, participa de ministérios, ora bonito na frente dos outros, frequenta fielmente cultos ou reuniões e blablabla. Olha o dedinho novamente! Quem conhece o coração do homem? Deus!² Então não tem como nós, igreja, sabermos se fulaninho é verdadeiro cristão ou não. Sim, a bíblia é clara ao relatar como um verdadeiro filho de Deus deve se comportar, então não julgar está na listinha também.³ Exortar o irmão com sabedoria é bem diferente de julgar, então cuidado.

    Jesus veio ao mundo para morrer por todos, e todos nós, como corpo de Cristo, devemos morrer para nossos pecados e viver para Ele. Um morreu por todos para que todos possam viver para um – CRISTO. Viver em unidade é a chave para se ter a paz na sociedade. Estamos um pouco longe disso, né? Mas cada um, como membro de um corpo, se alimentando de Jesus e buscando a purificação em seu sangue, tenho certeza que conseguiremos alcançar o verdadeiro amor que está em Cristo Jesus.

Porque nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão. 
1 Coríntios 10:17

¹ Portanto, se a tua mão ou o teu pé te escandalizar, corta-o, e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida coxo, ou aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno. 
Mateus 18:8

² Porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração. 
1 Samuel 16:7b

³ Portanto, és inescusável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo.
E bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade sobre os que tais coisas fazem.
E tu, ó homem, que julgas os que fazem tais coisas, cuidas que, fazendo-as tu, escaparás ao juízo de Deus?
Romanos 2:1-3

Juntos – Paulo César Baruk

http://som13.com.br/#/paulo-cesar-baruk/albums/paulo-cesar-baruk-2008-louvor-eletro-acustico-2/juntos

Desfrutando o Banquete

          Uma vez Jesus contou uma parábola de um rei que resolveu fazer uma festa para comemorar o casamento do seu filho, sendo assim, mandou que seus servos convidassem algumas pessoas, mas estes rejeitaram o tal convite. Mandou convidar pela segunda vez, detalhando o grande banquete preparado para o evento, mas novamente recusaram – uns até maltrataram os servos do rei. Falaram que estavam ocupados com seus próprios negócios ou cuidando do seu campo. Será uma desculpa? Já ouvi falar que ‘quem quer dá um jeito e quem não quer dá uma desculpa’. Ocorre que como a festa estava toda pronta, o rei mandou chamar as pessoas que passavam pela rua. No evento, o rei percebeu que tinha um homem com roupas inadequadas para a ocasião, dessa forma, chamou seus servos para tirar aquele homem do local. (Mateus 22: 1-14)

          Quantos não gostariam de conhecer o rei e todo reino através de uma festa como essa sendo um convidado especial? A festa do filho do rei – pense como seria! Deus tenta fazer isso com a gente. Nos convida o tempo todo para o conhecer através do seu filho¹, mas nós ignoramos e até arrumamos desculpas para não estar com Ele. Geralmente se faz um convite como este à uma pessoa que conhece o dono da festa. Nesse caso, me refiro a nós cristãos. Deus o tempo todo nos chama. Uma, duas, três, e mesmo assim rejeitamos. Aí Ele faz o que? Com sua bondade chama pessoas que nem o conhece. As pessoas passam a conhecer o rei através do seu filho. Agora, se você fosse para a festa do casamento do tal príncipe iria escolher a roupa mais feia do guarda-roupa? Acho que não. Cada um ia escolher a melhor roupa, dando o seu melhor para comparecer ao banquete. Muitos conhecem Deus mas não querem dar o seu melhor. Não falo da melhor roupa, mas o melhor que há dentro de si mesmo. Deus procura aqueles que desejam viver para Ele, oferecendo assim o que há de melhor para o Rei. Não falo apenas de serviço, mas da entrega do nosso próprio coração. Não é a toa que a parábola termina com tal versículo:

          “Pois muitos são chamados, mas poucos escolhidos”

Mateus 22:14

          Deus nos ama como nós somos, mas isso não é desculpa para continuarmos andando de forma errada. Quer saber a forma certa de andar e como agradar a Deus? Manual da vida está aí para isso: bíblia2. Agora cada um faz sua escolha: rejeitar o convite ou desfrutar do banquete. Um dos personagens que acho mais lindo nessa história é o servo do rei. Deus mandou e ele fez. Muitos obedecem por apenas obrigação, mas servo que é servo dá sua vida pelo Rei e obedece por amor3 .

1 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. 
João 14:6

2Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti. 
Salmos 119:11

3Servi ao SENHOR com alegria; e entrai diante dele com canto. 
Salmos 100:2

Aquele que tem os meus mandamentos e os obedece esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. 
João 14:21

Te Conhecer – Apascentar de Nova Iguaçu

http://som13.com.br/#/apascentar-de-nova-iguacu/albums/deus-de-promessas/te-conhecer